+55 (11) 2626-0211
+55 (12) 3302-0111
+55 (12) 99111-7601
contato@ellevendh.com.br

Corrida, mente e corpo – José Carlos Carturan

Não se trata apenas de buscar um corpo bonito, pernas bem torneadas, uma saúde impecável e ainda ter a chance de fazer boas amizades. O hábito de praticar corrida pode ser um grande aliado contra a avalanche de distúrbios ligados ao comportamento. Além do fato da socialização, que por si já consistiria em um enorme ganho ao praticante, este tipo de exercício físico promove uma intensa interação entre mente e corpo.

Dentre os grandes problemas de saúde atuais, a maioria não está diretamente ligado à ação de vírus, fungos, bactérias e outros organismos que podem nos colocar em estado de doença;para que se tenha ideia, sete dentre as dez doenças que mais acometem o ser humano e podem inclusive levá-lo à morte possuem como característica uma estreita ligação entre a saúde física e a saúde emocional.

Termos como depressão, estresse, ansiedade, pânico passaram a fazer parte de nosso cotidiano cada vez mais acelerado e impessoal. Estes problemas geralmente causam desequilíbrios consideráveis em nosso metabolismo, afetando até mesmo mecanismos de homeostase (equilíbrio) de nosso corpo bastante sutis, mas importantíssimos para que estejamos saudáveis.

E para que o corpo consiga retomar a normalidade e reequilibrar suas funções, há duas saídas. Ou a ação de substâncias químicas que servem para colocar ‘a casa em ordem’ ou que haja um estímulo para que tais substratos sejam produzidos de forma endógena (pelo próprio corpo).

Uma das grandes dicotomias no que diz respeito às ciências que tratam da interação mente e corpo na área da saúde é se o estado de espírito faz com que nossa química interna seja alterada, ou o contrário; se a alteração pontual destes componentes químicos é que são responsáveis por alterar, às vezes de forma abrupta e intensa, nosso estado de espírito. Me lembrou uma ‘dúvida’ que era colocada em questão numa antiga propaganda de biscoitos: se o biscoito vendia mais porque estava sempre ‘fresquinho’ ou se estava sempre ‘fresquinho’ porque vendia mais.

Pois bem, para quem pratica corrida, tanto faz. Ao praticar tal tipo de atividade é fisiologicamente impossível se manter ‘para baixo’, em um estado mental desagradável. Pelos movimentos do corpo, por desfocar a mente dos problemas do dia a dia e pelo fato do cérebro produzir uma variedade imensa de substâncias que fazem com que a pessoa se sinta bem, muito bem. Quer alguns exemplos?
Correr promove o ‘start’ que o cérebro precisa para produzir endorfina, neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar. Faz também com que seja produzida dopamina, outra substância que faz com que nos sintamos bem.

A atividade física constante, principalmente quando executada sob supervisão de algum profissional e após terem sido feito exames que testem que o ‘atleta’ está apto para tal prática, gera benefícios diretos e indiretos.

Como benefícios diretos (e mensuráveis) podemos citar a melhora na parte circulatória, a possibilidade de eliminação de peso, previne contra doenças cardíacas, combate o estresse, a osteoporose e distúrbios do sono. Como ‘ganhos extras’ temos dentre outros a aquisição de hábitos mais saudáveis, o aumento da auto estima, da confiança e da disciplina.

Quer mais algumas vantagens? É um esporte barato, que possibilita uma melhora progressiva e que pode ser praticado em diversos lugares. Basta ter o mínimo de equipamentos, orientação e boa vontade. Certamente além de tudo isso, mesmo que seja aos poucos, você colaborará para a sua qualidade de vida e terá a possibilidade de manter mente e corpo em equilíbrio.

Quer participar da Elleven Run, nossa Equipe de Corrida, com orientação profissional??

Então entre em contato pelo email: ellevenrun@ellevendh.com.br

Aproveite!

Inimigo silencioso
Acontece com cada vez mais freqüência: A pessoa sente desânimo, tristeza sem motivo aparente, sensação constante de fadiga; Insônia ou pelo contrário, sono excessivo. Falta de prazer em atividades que anteriormente traziam satisfação. Sentimentos de culpa, dificuldades em concentrar-se e tomar decisões. Estes são apenas alguns sintomas da depressão, um inimigo que se torna mais comum a cada dia.
Para que tenhamos uma idéia, dados de 2008, divulgado nesta quarta-feira, revelam que a depressão é a quinta doença de maior ocorrência no Brasil, ficando atrás apenas das velhas conhecidas hipertensão, doença de coluna, artrite ou reumatismo e bronquite ou asma. Estima-se que cerca de 17 milhões de brasileiros tenham a doença. De acordo com um levantamento feito pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), mais de 75.000 trabalhadores são afastados anualmente de suas atividades em decorrência da depressão.
Os dados são ainda mais impressionantes quando considerados em âmbito mundial. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão atinge 121 milhões de pessoas ao redor do mundo e está entre as principais causas que contribuem para incapacitar um indivíduo. Por ano, a depressão esta ligada à morte de cerca de 250.000 pessoas. A Organização Mundial de Saúde estima que em pouco mais de 10 anos a depressão será a segunda doença mais comum no mundo, devendo atingir o primeiro lugar no ranking em 2030. Ela também será a maior responsável por mortes prematuras e anos produtivos perdidos, dado seu potencial incapacitante.
Há muito tempo a depressão já é uma das doenças que mais gera custos econômicos e sociais aos governos já que além dos gastos com tratamento, existem também as perdas na produção.
Ainda que não exista até hoje uma explicação científica conclusiva, sabe-se que a mulher é mais sensível à depressão. Há algumas teorias, entre elas a que relaciona esse efeito aos hormônios femininos.
Para ser diagnosticada clinicamente como portadora de depressão, a pessoa não precisa estar com todos esses sintomas. As causas da depressão podem ser biológicas, por meio de desequilíbrios bioquímicos na produção e captação relacionados a hormônios e neurotransmissores. Além das causas biológicas, fatores ambientais relacionados ao cotidiano atribulado e à falta de qualidade de vida das pessoas. Fatores comportamentais como crenças limitantes, baixa auto estima, falta de auto confiança também são potencializadores da depressão.
Felizmente há tratamentos eficazes por meio de medicamentos e principalmente pela ação de psicólogos preparados e que por meio de técnicas modernas conseguem resultados expressivos e rápidos na cura da doença. Em caso de dúvidas e caso existam alguns destes sintomas ocorrendo simultaneamente procure um profissional para auxiliá-lo. O diagnóstico precoce favorece consideravelmente no êxito do tratamento.
Agenda
25 à 27 de AGO, 2017

Blog
01 AGO, 2017 | por José Carlos Carturan
Faça o seu Teste
Endereço
R. Letícia, 61 - Jardim Satelite, São José dos Campos - SP, 12230-840
Telefone
+55 (12) 3302.0111 +55 (11) 2626.0211
© 2017 Elleven Treinamentos. Todos os Direitos Reservados.                 R. Letícia, 61 - Jardim Satelite, São José dos Campos - SP, 12230-840

Newsletter

Insira seu email para receber dicas e artigos exclusivos da Elleven Treinamentos!

X